Blog updates

Latest news & updates
Blog

Análise de Vanilla Sky

22 de agosto de 2016

Comecei assistindo achando que seria Ficção Científica e o filme é um puta romance… mas tudo muda até o final e minhas expectativas estavam corretas. Veja a análise de Vanilla Sky.

Análise de Vanilla Sky
Análise de Vanilla Sky

David (Tom Cruise) é um executivo nova-iorquino, bem-sucedido e perturbado. Ele tem pesadelos estranhos que, algumas vezes, se misturam à sua realidade. Na condição de herdeiro inseguro do império de seu pai, ele acredita que todos os demais diretores de sua empresa estejam lhe preparando um golpe. Eventualmente, mantém relações com a bonita Julie (Cameron Diaz), mas a moça está à procura de um relacionamento estável. Ao encontrar Sofia (Penélope Cruz), David acredita que sua vida vai melhorar, mas, a partir daí, tudo só piora: os pesadelos, o delírio, os relacionamentos.

Já sabia que o filme era uma refilmagem do clássico Abre los Ojos (no Brasil, Preso na Escuridão) de Alejandro Amenábar e também que era bem conceituado pela crítica, fiquei curioso e fui assistir. No início o roteiro se preocupa com a construção de David para o público e assim nos envolvemos no seu amor que começa a crescer quando conhece a Sofia e assim temos um drama romântico em 2 atos do longa. No primeiro ato por acreditar muito que seria uma ficção do início ao fim eu achei um pouco chato e estava crente que me enganei sobre o longa.

No segundo ato as confusões pelos sonhos e delírios do personagem transforma a chatice num incrível e interessante filme cheio de dúvidas (Ele está no sonho ou na realidade?).

Análise de Vanilla Sky
Análise de Vanilla Sky

No terceiro ato a confusão fica ainda maior, mas como todo filme Hollywoodiano, deram um jeito de explicar tim tim por tim tim. Ainda é um excelente filme e recomendo a todos, mas acho que o final deveria ser um pouco enigmático e traria pensamentos para o público (eu adoro ter essa sensação).

As atuações de Tom Cruise e Penélope Cruz são boas, mas Tom ainda não faz nada de diferente em que poderia dizer, “Nossa que atuação”, Penélope Cruz fez um bom papel, mas não tem nenhum destaque para ninguém.

A grande atração é sem dúvida o roteiro e a trilha sonora, ambos casam perfeitamente com alucinações do personagem misturado com algumas músicas de Radiohead, magnífico

Minha nota para o filme é 5 de 5. Espero que goste da minha análise de Vanilla Sky, curta, comente e compartilhe essa postagem e até mais.

Ed Rodrigues
Web Designer e designer gráfico workaholic. Apaixonado por cinema e ficção científica, colecionador de filmes, fã de Kubrick, Nolan e Tarantino e fundador desse site aí. Acompanhe minhas análises de filmes, toda semana terá 2 ou 3 filmes novos, uns bostas outros espetaculares, assim terá uma prévia antes de comprar seu ingresso ou perder seu tempo vendo no Netflix.

Write a Comment